Restaurante nos Jardins – Projeto

Em 2013 realizamos um projeto e obra para um restaurante nos Jardins (São Paulo). Funcionando há muitos anos como restaurante japonês, de diferentes gestões, surgiu a idéia de um grupo de empreendedores de criar um restaurante de cozinha alemã contemporânea, e assim, a reforma que tinha prazo e budget pré-definidos para acontecer, tinha como desafio aproveitar a estrutura básica existente e reestruturar conforme a nova linguagem de negócio.

Fotos da situação existente:

Slide5

Fotos da situação anterior, restaurante japonês

O Projeto teve como ponto de partida, alguns elementos já pré-existentes e algumas idéias que os empreendedores tinham em mente. Um ponto a ser trabalhado era a fachada. A rua de mão única no coração do bairro dos Jardins, com restaurantes e comércio, muitas árvores frondosas, dificultava a visualização do local. Os bambus mossôs foram replantados em outro local, o caixote de terra foi retirado para alargar a calçada e melhorar a visão da fachada. Entre diversas opções de acabamentos, escolheu-se a pintura da fachada, como uma cor impactante, um amarelo bem forte, que também remete à bandeira alemã.

 

 

Fachada Antes: Slide1

Projeto: Slide2

Fachada Depois:  Slide3 Slide4

Interiores: Com a intenção de criar um ambiente mais intimista, sóbrio e ao mesmo tempo, informal, o projeto propôs algumas linhas de trabalho:

  1. Escurecer o teto mais ao alto, pintando-o de preto, manter os tetos rebaixados na cor branca e criar dois volumes rebaixados no teto do salão frontal, com uma luminária pendente que pudesse recriar ali um ambiente mais aconchegante;
  2. Repensar o balcão do bar, unindo algumas funções que estavam fragmentadas no início, como o Caixa, o balcão de bebidas e o balcão de sobremesas. Criar os acessos à cozinha por meio de janelas com portas deslizantes. Criar um painel para a instalação de TVs e outros tipos de comunicação;
  3. Renovar a iluminação em geral, desde a frente até os fundos, criando elementos diferenciados como os pendentes vermelhos do balcão;
  4. Manter o piso de cimento queimado no piso e, ao longo do corredor / balcão, criar uma longa parede lousa que pudesse ser um ponto de descontração artística;
  5. No salão dos fundos, remover os espelhos colados nas paredes, que já apresentavam sinais de desgaste à umidade. No teto, alguns rebaixos de forro foram propostos, porém, ao final optou-se por colocar lona preta tensionada, por ser uma solução mais rápida e acessível.

Slide6